sábado, 27 de julho de 2013

CALOS CONTRA AQUELES - Poema de Marco Aqueiva, extraído do Livro "Complexo Viário".



Calos contra aqueles 

Meus calos não andam em linha com meu pensamento

Resistem à pressão do dia avançando
do plano mal traçado, do compromisso importante
sem adiamento

(sem adiamento tenho algum cansaço e um sono
vencido que meus calos não ignoram)

Ainda hoje no arranco de todas as minhas forças
meus calos resistiram à curva desprevenida
à pedra que me desandou o calcanhar sem prorrogação
de prazo
à dor íntima e sem público provável mas que vaza
pelos olhos

Sim talvez não tivesse mesmo mudado de rumo, mas tão
sem força consolou meu pensamento

– Amanhã descansas

E meu calos, sem adiamento

– Não tenho natureza para acompanhar
o olho varejando o longe
Nem para trocar de pé




Fonte: Poenocine.blogspot